O sinal deste tempo

William Marrion Branham
Quarta – feira, 13 de novembro de 1963
Nova Iorque, EUA

116   Minha primeira Bíblia foi à natureza. Ver como uma sementinha poderia cair no chão e congelar ali
no fundo, e a semente se abre e a polpa sai e cada sinal de vida desaparece, mas na próxima primavera ela
vive novamente. Compreendem Deus tem um caminho para a semente. “Ele tem uma maneira para a
semente viver novamente,” Eu disse: “Há alguma maneira para eu viver novamente.” Isto é certo. Então
essa foi minha primeira Bíblia.

117   Eu costumava caçar com um pequeno yankee aqui em cima, que era um bom caçador, porém ele
era muito cruel. E ele era um bom homem, eu acho. Ele - um bom companheiro na caçada, e você nunca
tinha que se preocupar quando caçava com ele: ele sabia onde estava. E nós caçávamos, mas ele
realmente era cruel. E eu disse para ele, várias vezes, eu disse: “Por que você é tão cruel”

118   E o companheiro, não zombando dele, ou qualquer coisa, mas ele tinha uma espécie de olhos,
parecia um lagarto. E ele olhava para mim e dizia: “Oh, vamos lá, pregador! Pegue você mesmo o próximo,
Billy! Você nunca será um caçador e um pregador, também.” Ele disse, “Você sabe, você é coração de
galinha demais.” E ele costumava matar filhotes apenas para me fazer sentir mal. Os pequenos
companheiros, eu odeio matá-los. Então ele disse... Está bem se a lei diz que pode matar filhote. Tudo bem.
Porém não matá-los apenas por diversão. Abraão matou um novilho e Deus comeu dele. E está bem,
vejam, então não é o tamanho do animal. Mas não matar apenas para dizer que matou, isso é assassinar,
para mim. Eu penso que aquele pequeno companheiro deveria viver. Se você tem necessidade dele, bem,
se a lei diz que você pode pegá-lo, bem, tudo bem. Vocês sabem, eu fui oficial de conservação por sete
anos, de modo que ali havia um... Isso aconteceu enquanto eu servia à igreja Batista.

 

124   E eu o vi, ele soprou novamente. E a mãe veado veio direto para aquele descampado, às onze
horas do dia. Agora, isso não é comum. Eles não fazem isso. Não. Especialmente na temporada de caça,
nessa hora do dia, de jeito nenhum. Ela saiu ali. Por quê Ela era uma mãe. Sua natureza era de mãe. Ela
era uma mãe em seu coração, e seu bebê estava em problema. E ele estava chamando por ela, e ela
estava procurando pelo bebê.

125   Eu pensei: “Certamente você não é tão cruel para matar aquela mãe procurando por seu bebê!” Ele
olhou para mim, assim, com aqueles olhos de camaleão. E ele tomou aquela arma e posicionou pra baixo.
Eu pensei, “Ó meu Deus, certamente ele não vai fazer isso.” E aquela mãe destemida andando ali fora, em
pé ali! E quando o gatilho armou, para travar o cartucho na câmara; quando engatilhou, a corça escutou o
gatilho e ela se virou e viu o caçador. Ele se levantou dessa maneira para atirar nela, e, meu Deus, a mira
apontada bem no coração leal dela! Eu pensei: “Esse grande trinta-zero-seis, com cartucho de cento e
oitenta grãos de chumbo, vai explodir o coração dela.” Eu pensei: “Como você pode fazer isso Uma mãe
procurando por… E a enganando, chamando como se fosse o bebê dela. E chamando-a para depois atirar
nela. E ela tendo um coração leal como aquele, como você pode fazer isso O que - como você pode ser
tão cruel” E eu o vendo abaixando. E a corça, ao invés de correr como normalmente faria, simplesmente
ficou quieta. Ela não estava com medo de morrer. Seu bebê estava em problema.

126   Agora, observe, ela não estava fazendo de conta. Ela não estava encenando. Era a morte. Veem
Mas ela não pôde evitar, ela era uma mãe. Aquela era sua natureza: uma mãe. E seu bebê, ela estava
procurando por ele. Ele estava chorando e ela estava procurando por seu bebê.

127   Eu não suportei ficar olhando aquilo acontecer. Eu virei minha cabeça. Eu comecei a orar. Eu disse:
“Senhor Jesus, não o deixe fazer isso. Não o deixe fazer isso. Como ele pode fazer isso Aquela pobre mãe
ali, e ele vai estourar o coração dela.” Bem, eu esperei, e a arma não disparou.

128   E me virei pra olhar, e a espingarda estava abaixando desse jeito. Ele não pôde segurá-la mais. E
ele se virou, me olhou, e daqueles olhos puxados saíram grandes lágrimas, rolando pelas suas bochechas.
Ele agarrou a arma e a jogou no chão. E me agarrou pela perna da calça, naquele monte de neve; ele
disse:

"Billy, isso foi o suficiente pra mim. Foi o suficiente.Conduza-me até esse Jesus do qual você fala"

O sinal deste tempo